Blog

Dinamite e Prêmio Nobel? Tudo a ver!

Dinamite e Nobel? Tudo a ver!
Dinamite e Nobel? Tudo a ver!

Muitas vezes as pessoas precisam explodir tudo! Como? Com nitroglicerina, claro! A nitroglicerina foi descoberta em 1846 pelo químico italiano Ascanio Sobrero e é um explosivo líquido na temperatura ambiente extremamente potente mas, ao mesmo tempo, muito instável. Essa instabilidade é causada pelos seus compostos químicos que, ao se decompor muito rápido a partir de uma ignição, libera uma enorme quantidade de gás e calor em um tempo muito pequeno de reação.

Para se ter uma ideia, a nitroglicerina libera sete moléculas de gás que se desloca a uma velocidade de 7.700 m/s. O resultado é uma potência enorme de destruição! Seu grande problema, no entanto, é a instabilidade: qualquer mudança brusca de temperatura ou um simples solavanco pode causar sua explosão. Por isso foram registrados inúmeros acidentes com a nitroglicerina pura durante todos esses anos.

Foi o químico sueco Alfred Nobel (1833-1896) que tentou, e conseguiu, estabilizá-la. Nobel juntou vários componentes químicos criando uma mistura quase sólida que pôde ser introduzida em tubos de cartão, conhecida como dinamite. Com a descoberta, Nobel ficou milionário, deixando, ao morrer, uma Fundação com o seu nome. E é essa fundação que é responsável pelo famoso Prêmio Nobel, celebrando os destaques da ciência (no domínio da física, da química, da fisiologia ou medicina, da literatura) e da paz mundial de cada ano, desde 1901.

jp
Prof. JP – João Paulo Mesquita Hidalgo Ferreira
Professor de História e Escritor